:: BEM VINDO :: Monte Aprazível, 23 de Junho de 2017.

Links de Conteúdo
:: Adubação
:: Clones
:: Como Plantar
:: Crédito de Carbono
:: Custo de Implantação
:: Doenças
:: Dúvidas Freqüentes
:: Futuro da Seringueira
:: Fazendas a Venda
:: Mão de Obra
:: Objetivos da Empresa
:: Palestras 2010
:: Reserva Legal
:: Retorno de Investimento
:: Sangria
:: Seringueira
:: Seringueira com Irrigação
:: Simulação Rec/Despesa
:: Últimas Matérias
:: Zoneamento Seringueira

Previsão do Tempo

Seja Bem Vindo

voltar/ver mais notícias Seja Bem Vindo

 

08/05/2013
Tecnologia da Embrapa viabiliza cultivo de seringueira no AM


Tecnologia desenvolvida pela Embrapa Amazônia Ocidental, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), permite viabilizar o cultivo de seringueira na Amazônia, a partir de uma combinação de enxertias de seringueira altamente produtivas em látex com clones de seringueira com a copa resistente ao mal das folhas. O resultado são as chamadas “árvores tricompostas”, que têm o potencial de contribuir para tornar competitiva a produtividade de cultivos de borracha natural tanto na Amazônia como em outras áreas do Brasil onde ocorre o fungo causador do mal das folhas.

São chamadas de árvores tricompostas, porque são formadas a partir da composição de três plantas: o plantio inicial é feito a partir de sementes de uma seringueira comum, que depois recebe a enxertia de outra planta de seringueira selecionada pelas suas características de boa produção e qualidade de látex, que irá formar o tronco ou painel; quando a planta atinge o tamanho adequado recebe a enxertia de um clone de seringueira que possui copa resistente ao fungo causador do mal das folhas. A árvore resultante da combinação dessas enxertias consegue sobreviver e manter produção nas áreas onde há a presença do fungo Microcyclus ulei, que até então é o principal limitador para o cultivo racional de seringueiras na região amazônica.

As informações sobre essa tecnologia foram apresentadas pelo pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental, Everton Cordeiro , e fazem parte de resultados de pesquisas da Embrapa Amazônia Ocidental. As informações foram discutidas com representantes de instituições do setor agropecuário no Amazonas durante o seminário Cultivo e Produção Racional da Borracha no Estado do Amazonas, na segunda-feira, 6 de maio de 2013, na Embrapa Amazônia Ocidental em Manaus.

O objetivo do evento, realizado em parceria pela Embrapa Amazônia Ocidental e Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), foi apresentar esses resultados a representantes de instituições fomentadoras da cadeia da borracha natural no Amazonas, a fim de elaborar uma proposta, em parceria com os diversos setores interessados em alavancar a produção de borracha natural no estado. A base dessa proposta, inicialmente, é implantar unidades demonstrativas com o plantio racional das seringueiras utilizando a tecnologia das árvores tricompostas, para validação da tecnologia em diferentes regiões do estado do Amazonas. A Embrapa Amazônia Ocidental está buscando parcerias para a produção de mudas e implantação dessas unidades demonstrativas. O plantio das seringueiras é recomendado para aproveitamento de áreas já desmatadas e também pode ser consorciado com outros cultivos agrícolas de ciclo curto.


 


 

 

voltar/ver mais notícias

 

 

heveabrasil.com - Copyright (c) 2005 - Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento e Hospedagem: © 2000 produtoraferreira.com.br